O homem ideal?

Imagem

***Contém linguagem sexualmente explícita

Ele é firme, ele é justo, ele nunca chora. Chorar é a humilhação dos fracos (“Tu choraste em presença da morte? Na presença de estranhos choraste? Não descende o cobarde do forte; Pois choraste, meu filho não és!”). E ele é muito forte. É o mais forte de todos.

Honrado, jamais busca resolver seus conflitos com sua descomunal força física, mas, quando é forçado a usá-la, sobrepuja a todos os seus adversários. Nunca perdeu uma briga, física ou verbal. Nunca precisou de um golpe baixo, um arranhão, uma mordida, um puxão de cabelo, de orelha. Afinal, isso é para as mulheres e quem se equipara a elas.

Ele é fera em todos os esportes, é sempre o mais rápido, o mais forte, o mais ágil. Ganha todos os jogos e ganha todas as mulheres, troféus que ele usa para demonstrar sua superioridade em relação aos outros homens. Ele nunca perde. Nunca. Se parece que ele perdeu é porque o jogo ainda não acabou.

Sua pica mede 30cm de comprimento, 5cm de diâmetro e vibra como as asas de um besouro mágico sobre um saco escrotal com bolas de 100 g cada uma. Suas cuecas e calças têm que ser feitas sob medida. Mas, no final, essa rola toda é quase desnecessária, já que mulheres gozam ao menor toque de seus dedos e às vezes até mesmo sob o seu mero olhar. Todas se abrem para ele como flores orvalhadas numa linda manhã de verão. Ninguém, absolutamente ninguém, é melhor do que ele na cama. Ou no sofá, ou na rede, ou na grama, ou no telhado. E ele está sempre em ponto de bala esteja onde estiver, seja quando for, seja como for. Ele é capaz de fazer sexo ininterruptamente, meter dúzias de vezes sem tirar, satisfazer dezenas de mulheres de uma só vez e tudo isso sem jamais se cansar.

Todas as mulheres que ele possui são atraentes, fogosas e eram todas virgens antes dele. Todas o amam loucamente, têm crises de ciúmes constantes, ameaçam se matar, brigam entre si. Nunca ninguém fica com ele só por sexo, elas sempre se apaixonam no final. Nenhuma mulher jamais consegue discutir com ele sem acabar se entregando aos seus encantos. Ele é o domador de todas as megeras, o pau dele é uma varinha mágica do amor.

Elas fazem tudo por ele, de modo que ele mal tem que escovar os próprios dentes, limpar a própria bunda. Ainda bem, porque ele não é capaz de lavar um copo, de fazer um miojo lendo as instruções do pacotinho. Óbvio, já que estas estão num nível muito inferior ao intelecto avantajado dele, assim como todos os manuais de instrução e os mapas. Mesmo porque, ele é um desbravador, um aventureiro, e sabe que o melhor jeito de conhecer os caminhos é se perder neles. Seguir mapas é para os indefesos, não para heróis como ele. Se ele acabar no meio do mato ou cercado por malfeitores, ele é plenamente capaz de se virar sozinho.

Se alguma de suas inúmeras mulheres o traísse (coisa que jamais aconteceria, isso é só mesmo uma hipótese muito impossível sendo levantada por questões teóricas) ele a largaria imediatamente. E ela se mataria de arrependimento e pela vergonha da desonra, já que teria cometido esse crime sem sentir prazer algum, numa tentativa vã de se vingar dele por ter tantas outras mulheres.

Ele tem o corpo musculoso, mas não malha, não faz ginástica, não vai à academia. Quando muito, pratica lutas. É magro, apesar de ser capaz de comer como um ogro, especialmente carne, muita carne, vermelha e malpassada, e tomar muita cerveja em goles sôfregos, acompanhada de vodka, uísque e outros destilados, tudo de excelente qualidade. Mas ele não é alcoólatra. Alcoolismo é para os frágeis, ele tem de tudo, não precisa do álcool como muleta para nada.

Ele é assertivo, confiante, fala sempre sem gaguejar, com perfeição, de forma franca e direta. Todos sempre querem saber sua opinião e suas piadas são sempre engraçadíssimas. Ele é brilhante e profundamente culto, apesar de estudar muito pouco, já que está sempre na balada, com mulheres, praticando esportes ou tomando cerveja com os amigos – que ele tem às pencas e todos o admiram e o seguem sem pestanejar.

Não há quem resista à sua lábia; ele é muito influente. Por isso ele tem sempre os melhores empregos e trabalhos, nunca tem chefes ou superiores, especialmente que sejam mais jovens ou da mesma idade que ele (ou mulheres, claro), ganha rios de dinheiro e só anda de carrão, dirigindo sempre com muita velocidade, afinal, ele pode pagar multas e pessoas para assumirem seus eventuais pontos na carteira. Esperar no trânsito é para os beta.

Ele está sempre por cima das mudanças tecnológicas e sabe mexer em todos os aparelhos eletrônicos com a mesma maestria com que mexe em mulheres. Não há segredos da informática que estejam além de suas aptidões. Afinal, ser ultrapassado tecnologicamente é ficar velho. E ficar velho é ficar impotente, é para os homens menores, os menos homens, esses que não são garanhões orgulhosos como ele é. De velhice, nele, no máximo, no máximo, leves cãs que adornam suas másculas têmporas.

Aliás, ele também mexe com sucesso em todos os motores que encontra (especialmente os de veículos) e todos os eletrodomésticos; ninguém conserta qualquer coisa numa casa melhor do que ele. Nenhuma de suas mulheres perde tempo chamando outros homens, homens-serviçais, para fazer o que ele faz melhor. Não é à toa que em filmes pornô há o clichê dos encanadores e consertadores de coisas, já qualquer homem de verdade (como ele) sabe que há uma estreita ligação entre a potência sexual e a capacidade de fazer o trabalho do macho da casa. Está tudo lá, naquele poderoso cromossomo Y.

Aliás, ele já carregou pessoas para fora de casas em chamas, salvando-as em seus musculosos braços; já desceu de árvores com gatinhos brancos e felpudos; já liquidou sozinho hordas de bandidos muito maus. E tudo isso com muito sarcasmo e uma expressão blasé em seu rosto (ele tem muito estilo). A polícia, o corpo de bombeiros e até mesmo as forças armadas tiveram que reconhecer seus feitos, declarando-o membro honorário de suas fileiras.

E é por isso que ele é tão amado, tão admirado, tão invejado. O líder nato.

Eis o homem ideal do patriarcado.

Eu às vezes tenho pena de todos os homens que não são esse homem. Mas costumo ter muito mais pena de todas as mulheres e crianças que têm que conviver com a frustração de todos esses homens.

Anúncios

3 comentários sobre “O homem ideal?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s